Tradutor

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Nada mais

Não tenho mais nome
quando me chamares
saberei que me chamas

Restaram-me apenas
Um pedaço de pele
cobrindo alguns ossos

E um pouco de sangue
O suficiente para
esse poema

2 comentários:

  1. Nossa! Você já era magrinha e agora? rsrs Um poema forte pra quem tem vista fraca.

    ResponderExcluir
  2. Olá gatinho, como é bom tê-lo por aqui, obrigada.
    Beijos com carinho.
    Neusa

    ResponderExcluir